fbpx

Blog Paulo Freire

Categoria: Fundamental I

A importância de poupar, gastar e doar com consciência

Na vida adulta, sabemos que nem sempre é fácil administrar as contas e movimentações de dinheiro ao longo do mês. Para não acumular dívidas e gastos desnecessários, é preciso ter disciplina na hora de controlar as finanças pessoais e da família. Essa consciência pode ser estimulada, desde cedo, nas relações familiares e também na escola onde os projetos de educação financeira estimulam as crianças a entender a importância de poupar, gastar com consciência e, também, doar.

Segundo o Uol em abril de 2019 o número de brasileiros com nome no Serasa bateu novo recorde, chegando a 63,2 milhões, o que representa aproximadamente 40,4% da população adulta do país. Os dados são preocupantes, mas, será que o assunto “finanças” tem sido bem discutido no Brasil ao longo dos anos? Como família e escola podem, juntas, construir um futuro melhor para as novas gerações?

Saúde financeira e o poder do hábito

Muitos dos nossos hábitos, sendo eles bons ou ruins, são construídos ainda na infância, herdados de nossas famílias e das experiências que vivemos. É bem provável que uma criança pouco incentivada a cuidar de sua saúde financeira venha a fazer escolhas equivocadas com relação a este assunto no futuro. É importante pensar na educação financeira como uma construção, algo de longo prazo.

Usar o tempo em favor dela é uma ótima alternativa para fazer com que ela, à medida que adquire maturidade, também saiba fazer escolhas inteligentes com relação ao dinheiro, entendendo o valor das coisas, optando pelo consumo consciente e empreendendo.

Como ajudar o seu filho?

O aprendizado se dá pelo exemplo, pela disciplina e colocação de limites. Procure compartilhar com o seu filho os resultados das suas ações financeiras. Se conseguiu economizar para fazer uma viagem, faça as contas e mostre a ele quantos dias de trabalho foram necessários para quitar tudo à vista.

Outra boa opção, é trabalhar o conceito de mesada. Você pode propor uma quantia fixa que ele ganhará e gastará com algo de interesse, como doces, figurinhas, brinquedos. Para crianças menores, que ainda não têm uma noção de tempo, a semanada também pode ser uma boa opção para estabelecer metas curtas e claras.

Como a escola pode ajudar neste processo?

Propondo. O ideal é que o trabalho inicie no momento em que a criança começar a ter noções de matemática. O importante é que o conteúdo seja adequado à idade dos alunos e trate de situações práticas, com desafios financeiros e situações da rotina.

A escola pode montar um mercadinho e propor que os alunos façam compras escolhendo os itens e contabilizando o preço final de tudo. Pode, também, promover a criação de produtos e venda dos mesmos para arrecadar doações. São muitas ideias criativas que possibilitam abordar o assunto e apresentar conceitos como crédito, investimento, doação, empreendedorismo e sustentabilidade.